Saturday, December 13, 2003

é como ter um dedo no cano, a apontar ao próximo bacano que se aproxima, a tensão aumenta o clima, e o passo que se dá, é mais para cá do que para lá. Agora tens medo? ou é demasiado cedo? para encares um rua escura, uma palavra dura, e ninguem que te segura? é isto a que tudo se resume, mete lenha para o lume e deixa que arda, é bom para apagar memórias que um gajo guarda. São muitas cenas que se vão anulando, entre o presente o passado e o futuro, vão-se criando e aumentando, e a cada dia afundo-me mais numa desilusão, porque sem olhar para chão, já sei o sabor da pedra de calçada, enquanto voces a meterem medo, nem sabem o que é dar porrada. è o cheiro a sangue, a morte, e a dor que menos me preocupa, o que me mais me deixa nervoso é o cheiro de uma flor, a inocência é o eterno dilema mental, esquema hormonal, ter que lidar com uma situação que desconheço, quando é que fui inocente? que eu me esqueço.... não venhas com teorias positivistas, porque sejamos realistas é assim que se esconde os problemas, é assim que não se encontram soluções, e tudo passa de dor a tentações, para suicido ou auto-incremento de angústia. O que vale? que realmente vale a pena? qual é mesma a grande
cena que existe que nos mantenha conscientes, pedir ao pai natal amor, e dizer que nunca fomos gentes sem qualquer defeito ou pecado?

Thursday, December 11, 2003

abraça toda a gente, e nao deixes ninguem indiferente... ao teu sentimento, prova disso é o teu talento, pode ser interior, mas eu quero que o exteriorizes, que o mentalizes e nao o deixes escapar, a veia artistica é uma cena que nao se pode desperdiçar, neste mundo cada vez mais cobiçado, se não tas atento ficas de fora completamente ao lado. Respira fundo e recomeça de novo, bem vindo ao lugar
do grito do povo, és tu que me apresentas e contentas com essa tua fala de improviso, sai de dramatizo, e é como um aviso, vem ai o proximo puto da geração ÉS TU e Tudo o que vai nesse coração.... agora só te falta calma, dar muito do corpo e muito mais da alma, sempre neste ritmo pouco acelerado, quem vai devagar também chega a todo lado. Prefiro que me adores e não me ames se isso vai fazer com
que derrames... mais palavras do que sentimentos .... porque verdadeiros sao os momentos, e se os conseguires transcrever puto, filho e irmão és meu no peito até morrer. ( dedicado ao monguinha)

Monday, December 08, 2003

São sempre os atrofios do costume, puxar lenha para o lume, desta conversa, aquecer o ambiente, quando no inicio muitas vezes ninguem o sente: o momento, o que temos realmente por dentro, e que nos define como pessoa, sei que bater com um livro magoa, mas doi ainda mais não ser capaz, de dar felicidade e receber a paz. Aprendo todos os dias a viver para o presente, cagar no futuro e no passado, agir de forma diferente, podes começar como um mal habituado, nunca molhas o bico mas também não ficas de lado, porque agora somos 3, e tamos ao mesmo nivel desta vez. Não sei explicar o que sinto nem o que me vai na cabeça, tenho medo é que me esqueça deste sentimento, mesmo que me mantenha bem atento. Sao notas de respeito pelo que foi feito, abuso, é uso e nós demos de boa vontade, agora sinto saudade de quem me é proximo, tu ela e mais quem tiver dentro do coração.... é lixado mas é melhor sentir isto do que sentir em vão. Palavra puxa palavra e já tamos aqui novamente, a recordar aquilo que se passou previamente, noutro lugar com outro clima, agora sobra tudo para aqui para esta rima, é assim que eu funciono, é assim que tudo é para mim.

Friday, December 05, 2003

Sempre da mesma forma, as vezes esquecemo-nos do mais importante. Quando tudo é relevante não nos chega apenas sentir, temos de querer.... temos de ver... interagir ... é nisto que assento a minha existencia, formar uma especie de independencia... perco horas a olhar para o vazio, muito tempo no frio, sem sentir uma chama de calor... e o ardor que eu sinto cresce em redor, de um mundo melhor. talvez apenas imaginário, mitico e lendário, mas é a ideia a que me seguro, viver no duro é uma realidade, constante busca pela verdade, entre duas paredes e buraco aberto, cada vez mais fundo, cada vez mais perto, não me pares agora, deixa-me encalhar neste pensamento, penoso este vento que sopra, brisa que até faz calar uma opera, um fado, ou beat rimado, tá frio.... tá frio....

Wednesday, December 03, 2003

Opções são como balas para ti, já não és a mesma pessoa que conheci, há uns tempos atrás, a revolta era pelo amor e pela paz. O que é que se passou? o que é que mudou? tornaste-te diferente, as vezes nao sei te reconhecer como da minha gente, já nem consigo dar-te o meu respeito, porque este vem do peito...e tu agora passaste po lado direito, desculpa mas não te perdoo, sei que te magoo, mas tu fizeste pior, e eu dei-te sempre o melhor. A vida é feita de opções, torná-las em realizações, e o resto são 5 tiros furados.

Tuesday, December 02, 2003

Vives numa prisão internacional
Vejo as grades, os bofes, é tudo igual,
Sem liberdade nem expressão verbal
Essa merda apenas difere no dinheiro
Pagas um balúrdio, pa ficar preso o dia inteiro
As vezes penso que tens medo,
Ainda é demasiado cedo pa saberes, conheceres,
Entenderes o que é a vida, e o quanto é querida
Por aqueles que têm sida,
Os que morrem, os que sofrem é tudo devido a uma
Causa de incerteza, isto não é um jogo de destreza, nao se
Conta com a beleza e a maquilhagem, acho que precisas é de
Uma lavagem, cerebral e corporal tirar essas tuas ideias de tudo
Tão bonito, tipo mito, sem nenhum erro nem infracção,
Esqueci-me! Tu n sofres com a dedução, os papás pagam sem
Muito custo, enquanto nós ficamos sem um tusto.
Obrigado pela campanha de solidariedade mas onde está a verdade?
O guito extraviado para a conta de um deputado
Mais um carro na garagem, 10 dias de viagem,
tudo a volta do mundo e nós aqui ficamos cada vez mais fundo
Ainda queres estar comigo, nao ouves o que te digo?
Eu sou o mendigo, e tu és a causa dos meus problemas, gente sem dilemas,
Não só tu, mas são centenas, se tivessem bom senso, chegariamos a um consenso,
Respirar o mesmo ar, sem ter que lutar
Sem ter que me esconder, quando o teu pai ta pa aparecer
A realidade é esta, ás vezes é tipo festa, na maiora nem queiras
Experimentar seker um dia.
Respeito é uma cena primitiva mas é uma cena viva, entre os que se amam
Entre os que querem bem, só dou crédito a quem me dá também.

Doi me a cabeça de tanto tentar compreender
O funcionamento, a ligação, como é que vai ser,
Quando estiver tudo separado, quando
Já nem haver mais ninguem ao lado,
Doi me a cabeça de tanto esperar que tudo aconteça
E que se teça, laços de amizades em vez de hostilidade,
E a verdade é que n te posso perdoar tudo o que fazes,
da forma como ages, e como se tornam audazes
todas as vezes que me tentas enganar e te fazes apresentar
como alguem que dá confiança e em vez de esperança
só me sabes trazer desilusão, pela tua mão senti e vivi
duma forma em que nunca sorri. Apesar de tudo nunca trai o Respeito,
e o que está feito ta feito, e agora nao passas de um preconceito.


Mas pensava que aos teus olhos podia ser tudo diferente
e no fim, já nem sei te reconhecer como gente, desculpas já nao servem
para tapar uma relação inexistente agora és uma causa carente,
Dei-te um pouco de mim, sem nunca pensar no que seria se fosse o fim
E nunca pensei que o amanhã fosse assim porque dei sempre mais um passo para te segurar, nas horas que se alargarvam, te animar, e parar-te d chorar
Mas nem isso consideraste nem num momento desse teu sentimento de ganancia
Em que me deste distância, és o que sempre considerei arrogância e nao me venhas
Com essas tuas petas, tretas de pessoa insignificante, se pensas que sou ignorante,
Tas muito enganada, porque apesar de não ver, senti tua facada por tras e pela frente esse teu sorriso, sem compromisso, enganador tipo aviso, deixas-te me estendido liso, sem qualquer reacção, nem te preocupaste se eu estava bem ou nao,
Se morreres fico feliz, tou me a cagar pa ti, e para tudo o que te rodeia, isto são as palavras de quem te odeia agora e para sempre.

De te ver fico de queixo caído, como se tivesse morrido, recambiado para o outro lado, sem motivo nem causa, o coração ta em pausa, parou de funcionar desmaiou com o teu olhar. O pensamento estremece, o corpo aquece, será que isto acontece? Quando vi essa tua maneria de estar, oh meu deus será que tou a sonhar? Um anjo na minha sala de estar...não pode ser... esse teu jeito de agir, sorrir, deixa-me sentir a tua mão, levá-la até meu coraçao, nao digas que não, talvez seja mesmo a tua cara, ou apenas uma tara minha por gente bonita, acredita, quem me dera ser o teu espelho
És como um pessego és como uma maçã, não interessa comia-te demanhã e a noite também, axo que é do clima que se tem, a vida é mesmo assim, belexa te ao fim.





Ficas pasmada aquando da palavra rimada, sentada a ler, aquilo que demoro uma noite a escrever, isto é a minha rotina, todos os dias é como a sina, a analisar e a testemunhar tudo o que já passou, memórias de quem já amou, agora é uma luta entre uma caneta e um papel rasgado a sensação de ser rejeitado quando fui namorado
Diz me lá se não tenho razão, as veze pareço que vivo em vão, todo este sistema, de superficialidade, é apenas um esquema pa tapar a verdade, os momentos que passam
Apenas suscitem perguntas, quantas pessoas acabam juntas? Quanta gente neste mundo é diferente? Tem alma e não é carente de amor? Não sente dor? Quem é que n se preocupa com o dinheiro, quem é que é feliz por inteiro? Qual dos sentimentos é que é verdadeiro? Amor ódio vingança? Será que é justo Eu tinha um sonho quando era criança, agora são recordações perdidas esquecidas no tempo lá para trás, entre as guerras, mortes e revolta, anseio pela paz,

Há quem diga que ninguem merece as nossas lágrimas
Porque são dádivas que nao se dá a todas as pessoas,
Mas elas vêm quando me magoas, com essas tuas merdas
Com essas tuas merdas, (merdas merdas)
que me fodem todo, deixam me no lodo
Fico com falta de ar, só por te amar o que é que não já senti
Quantas vezes não te respondi, por ter um pouco consideração
Pelo aquilo que representas no meu coração,
Eu sei que é amor, e no fundo é preocupação, mas muitas das vezes só sinto dor
e desatino sem razão, mas tu sabes que lá bem no fundo
representas para mim o mundo, nao interessa o meu estado, ou o pais em que vivo
ouve o te digo e cala-me essas memórias, são apenas histórias, enterradas no passado
tá tudo acabado lá para trás, nao revivas esses momentos, deixa-os em paz
Estamos os dois no presente,eu sei que é tudo um pouco diferente, mas depois de te habituares, nao custa mudares um pouco o teu ser, tornares-te feliz, é o que eu quero ver, por favor nao chores, que eu desespero, nem que uma eternidade demores, eu espero, e fico aqui ao teu lado, para te reconfortar quando vier um mau bocado, nao te preocupes com o que vem a seguir, para mim sou completo quando te ver a sorrir, aqui
Agora e para sempre, para sempre para sempre

Carta


" Ola tudo bem? a palavras sai simples como convem, para nao dizeres que sou complicado, mais vale atalhar e nao ser descuidado. A letra nao é importante, aqui nao tenho caligrafia de elefante, ja consegues perceber tudo o que te quero dizer. Entao como tens ido? tens estudado? tens conseguido? tirar boas notas, e ja nao atrofias muito com os cotas? Ha tanta merda que um gajo faz, e no fim mesmo do fim, uma pessoa ja so anseia pela paz porque a guerra é um constante universal, se nao for fisica torna-se mental e deixa-me fora do normal. Deixa la sao devaneios cheios de sentimento, umas vezes de felicidade outras de lamento. Peco desculpa apenas pela minha de forma de falar, porque é dificil conseguir me expressar correctamente sem me enganar e continuar em frente. Tudo aquilo que te vou dizer, vai ser mesmo por sentir quando me fizeste sofrer. quando te fizeste passar por pessoa que entendia, a ti dei-te magia, deite o carinho do meu leito, sei que nao sou perfeito mas dei-te mais do que a média, cortei-te muito mais que uma redia....
Ja se passou tanto tempo, e continuas arrogante, quem disse que as pessoas mudam deve ser alguem muito ignorante. Crescemos e aprendemos com os erros, as vezes vivemos em desterros, muita mal mesmo, e talvez seja psicologicamente, mas aquilo que toca e todo o estado da mente. Nao sei se alguma vez leste uma historia, so que esta e real, e uma faca que e uma memoria. as vezes e simplesmente fatal e sabes? Eu muitas das vezes tentei dar-te uma oportunidade, esconder os olhos da cara, tapar a verdade. e o que e que era o mais engracado? e o facto de depois disso, teres gozado, trocado. agoras e continuas a ser uma pita sem qualquer valor, ingenuidade funciona como a cor, so serve para embelezar, falta-te conteudo e saber pensar. O prazer foi so meu, compreender-te e entender-te ate nem doeu, mostrou me outro lada da vida.
Alguma vez choraste realmente por sentires alguem sem ser a tua pessoa? todas as tuas amigas ou aquela cena que magoa? alguma vez pensaste que tens de medo de ficar sozinha? transformares-te numa coisinha, inutil a um canto? sem charme nem encanto? e como um estigma, nao na mao mas na alma, e e preciso muita calma para arranca-lo, porque esse teu sentimento e tao falso, que agora so me apetece ignora-lo. Eu explico-te, tas te a cagar para toda a gente, ate ppl intimo que pensas que e diferente. Usas e abusas da confianca, choras um bocadinho para ficar com olhar de crianca, deixas todos cheios de pena, maleficamente e esse o esquema de toda a cena, e no fim viras o jogo e o tabuleiro, não es amiga de ninguem amizade em ti, nao e sentimento verdadeiro.
O que? sentes-te ofendida? a frontalidade e fodida, mas para mim e a unica saida, antes que tenha uma recaida, por dar demasiada importancia a alguem que agora e so mera indecencia... espera lembrei-me de mais uma questao, esta veio do coracao. "Nao entendo, nao percebo, explica-me la a tua opiniao" infelizmente para mim nunca percebeste tintin por tintin, nada do complexo ao simples... gostava que o tivesses feito, assim tinha-te muito mais respeito. Foram 5 anos mal passados, nunca soubeste a essencia que compoem um quadro de um país de fados. Sabes o que e odio? sabes o que e amor? foram nas tuas palavras de odeio-te e amo-te que te afundaste entraste neste meu mundo, e caiste no fundo. Nao por nao respeita-las,ou mesmo admira-las mas porque foste sempre va, agora sei es apenas mais uma menina da mama, tenho pena dos amigos que se seguem."

Começou e não vamos parar, não me peças para mudar porque te tas a sentir mal, isto sou eu no meu ambiente natural. Os anos são como peças de puzzle espalhadas, tentativas falhadas de tentar compreender-me... entender-me ou querer-me vai te embora que agora vai doer...